Mapa mental: tudo o que você precisa saber para criar o seu

Os mapas mentais são ferramentas úteis e práticas tanto para potencializar experiências de aprendizagem de docentes, como também para organizar as ideias de reuniões entre coordenação, gestão e docentes. Confira aqui um tutorial que a Venngage preparou para o InfoGeekie para te ajudar a usar os mapas mentais em sua rotina escolar.

Os mapas mentais são populares porque são fáceis de entender e podem ser usados para apresentar ideias de forma visual a praticamente qualquer pessoa – professores(as), estudantes, gestores(as) e coordenadores(as), etc. Eles podem ser uma opção interessante para organizar planejamentos de reuniões pedagógicas com o corpo docente, pois essa ferramenta consegue sintetizar e relacionar as informações mais importantes. 

Além deste potencial, os mapas mentais são ótimas ferramentar para potencializar a rede social de sua escola com compartilhamentos de pílulas de conhecimento, planos das escolas e comunicados estruturados em etapas e categorias.

Você pode encontrar mapas mentais apresentados em vários locais, inclusive nas redes sociais, em postagens de blog, em apresentações e em documentos internos, como relatórios. Eles também são ótimos para planejar projetos e mapear sessões de brainstorming.

Porém, pode ser desafiador saber como criar um mapa mental que seja visualmente atraente. Neste artigo, mostraremos um tutorial de como criar mapas mentais que comunicam efetivamente sua ideia e experiências de aprendizagem – se você deseja explicar um conceito, fazer um brainstorm, planejar um projeto, criar um processo ou qualquer outra coisa.

Leia o artigo produzido pelo time de Avaliação do Geekie One sobre Como usar mapas conceituais para obter evidências de aprendizagem

Como fazer um mapa mental?

Você pode criar um mapa mental de forma fácil utilizando uma ferramenta de design. Neste caso, vamos utilizar a Venngage.

1º passo: Escolha um modelo 

Usando o criador de mapas mentais da Venngage, você terá acesso a diversos templates personalizávies. Escolha um com um design que possa ajudar no objetivo de seu mapa mental.

Dica: Se for criar um mapa mental para as redes sociais, por exemplo, crie um que seja colorido para chamar a atenção dos usuários. Agora, se o mapa mental criado for apresentado em uma reunião de trabalho, use um design mais minimalista, com um esquema de cores neutras. 

Você também deve escolher com base em quanta informação você tem para apresentar e quem é o seu público.

Um usuário de rede social com rolagem rápida, por exemplo, não vai querer espiar seu elaborado mapa mental. Porém, uma equipe que estiver planejando um lançamento detalhado do projeto precisará desse nível de detalhamento.

2º passo: Comece com a ideia central e ramifique

Se você não sabe por onde começar, coloque sua ideia principal no centro do mapa mental.

Talvez você seja um coach de carreira que queira criar um mapa mental que envolva seu público nas mídias sociais. Seu tópico é “gerenciamento de tempo”. Você quer mostrar aos seus seguidores as diferentes maneiras que você pode – você adivinhou – de gerenciar seu tempo.

Adicione as suas dicas para gerenciamento de tempo em torno da ideia central e depois explique essas dicas.

3º passo: Escolha um tema

Os mapas mentais podem e devem se beneficiar do suporte de recursos visuais para ajudar a explicar a ideia central. 

Utilize fotos e ícones para contribuir com a mensagem do mapa mental. O esquema de cores do seu mapa mental também deve prestar atenção à psicologia das cores. 

Você sabia que as cores azul e roxo geralmente representam “competência”, “ambição” e “poder”? Já esquemas de cores cinza e amarelo são considerados mais confiáveis ​​no setor de tecnologia, por exemplo. Se for criar um mapa mental para a área de educação, prefira tons de azul e preto.

4º passo: Use as cores para organizar as informações

Por falar em cores, você também pode usar cores em seu mapa mental para chamar a atenção do leitor para determinadas informações. Esse truque é especialmente útil quando você deseja que seu chefe ou cliente se concentre em um ponto específico.

O uso de diferentes ideias de suporte coloridas facilita a digitalização de um mapa mental. Também ajuda a separar as ideias umas das outras.

Você também pode codificar por cores diferentes categorias de idéias para ajudar a organizar suas informações. 

5º passo: Crie uma hierarquia visual

Uma hierarquia visual é uma maneira elegante de dizer que você pode usar elementos de design para enfatizar ao leitor quais são as informações mais importantes – e quais não são. 

Você pode fazer isso usando tamanhos diferentes de fontes, cores especificas, ícones e formas. Uma outra opção é usar linhas duplas para conectar os conceitos mais importantes e linhas simples para conectar informações adicionais de suporte. Ou use quadrados para ideias principais e círculos para apoiá-las.

6º passo: Compartilhe o seu mapa mental 

Feito isso, compartilhe o mapa mental criado com um link privado ou publique-o nas suas redes sociais:

Todos esse passos você pode fazer de forma gratuita, basta criar uma conta na Venngage. Para ter acesso a mais funcionalidades faça o upgrade da sua conta para os planos Premium ou Empresarial.

Dica: crie o seu mapa mental com base no seu público

Ao projetar um mapa mental, mantenha sempre o seu público em mente. Ele deve conter apenas as informações necessárias para os seus leitores – não mais.

Um mapa mental detalhado pode funcionar para uma equipe interna que precisa de muitos detalhes. Porém, pode não funcionar em uma publicação de rede social em que seu público-alvo talvez não esteja tão familiarizado com o tópico.

Além disso, pense em maneiras de tornar seu mapa mental mais atraente para o seu público. Você pode conseguir isso usando cores, formas e ícones diferentes.

Não exagere, no entanto. Use apenas truques de design que ajudem a explicar sua ideia e não a compliquem.

Leia também:

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Bitnami