Storytelling: como contar histórias sobre sua escola e reforçar sua marca e propósitos

Contar histórias de sucesso de seus estudantes, equipe docente e funcionários, é uma ótima estratégia para divulgar sua escola, seus propósitos e como toda a comunidade escolar trabalha pelo desenvolvimento dos alunos e alunas.

Por que a arte de contar histórias pode influenciar matrículas, estreitar o vínculo com a equipe, com pais e alunos? Saiba como pôr em prática.

1. Como mostrar o valor da escola por meio das histórias

Para conquistar alunos, a desafiadora tarefa das instituições de ensino é convencer os pais de que as suas escolas são uma escolha inteligente. Para isso é necessário construir confiança, demonstrando por meio de histórias reais, o que sua escola é capaz de entregar a seus filhos.

Mais do que apresentar as práticas de ensino e aprendizagem que constituem os diferenciais da instituição, o desafio da escola está em ser capaz de projetar na mente da família, qual indivíduo ela terá formado ao final do ciclo. E também demonstrar as conquistas que o aluno terá em todos os campos de sua vida.

É aí que entra o poder de uma boa história!

2. O que são boas histórias

Histórias criam significado. Uma história convincente envolve, inspira, nos afeta emocionalmente e transmite entusiasmo.

Para serem convincentes,  elas precisam ser significativas e, mais do que tudo, verdadeiras. Histórias que:

  • Envolvam todos os sentidos;
  • Reflitam e conectem-se com as necessidades e emoções das pessoas;
  • Incorporarem-se no subconsciente das pessoas;
  • Tornem os dados e informações verossímeis;
  • Transmitam e demonstrem os valores da instituição;
  • Criem engajamento e confiança;
  • Diferenciam sua escola da concorrência;
  • Ajudem as pessoas a imaginar o futuro que seus filhos irão alcançar.

Conheça um modelo de storytelling, de uma escola americana:

Julio é um jovem típico, enérgico e extrovertido com muitos amigos. Ele ama futebol e escreve ficção. Mas ele diz que nem sempre foi assim. Quando ele veio pela primeira vez ao Ellsworth Elementary, ele não achou que as coisas pareciam muito promissoras. “Eu tinha oito anos quando comecei a estudar aqui e não sabia mais do que algumas palavras de inglês. Eu não acho que eu me encaixaria.”

Graças aos professores e professoras atenciosos, aos pais encorajadores, à tecnologia inovadora e ao trabalho árduo de Julio, seus esforços foram recompensados ​​de uma maneira empolgante.

Julio diz que além de estar nervoso em fazer novos amigos, ele não achava que seria capaz de conversar com seus colegas de classe ou ler em nível de série. Mas, graças aos professores e professoras atenciosos, aos pais encorajadores, à tecnologia inovadora e ao trabalho árduo de Julio, seus esforços logo começaram a valer de uma maneira empolgante.

“Julio era tímido no começo, mas disposto a aprender”, explicou Sullivan, sua professora da terceira série. “Então, com o apoio de seus pais, fizemos dele parte do programa Ellsworth Excellence. Fizemos uma parceria com vários outros alunos da sua idade e eles trabalharam em equipes em um programa de computador on-line projetado para ensinar habilidades de linguagem usando jogos e incentivos. Então, enquanto Julio aprendia inglês, os outros três alunos aprendiam espanhol. Logo eles estavam ‘jogando em línguas’ em todas as chances que tinham, inclusive depois da escola e nos finais de semana. Foi muito divertido. Todos eles aprenderam juntos e são grandes amigos até hoje! ”

Agora, apenas três anos depois, Julio está na oitava série. Ele quer ser um romancista algum dia. Ele pode obter seu desejo já que uma de suas atribuições de inglês, neste semestre, foi selecionada como finalista na categoria de contos de ficção científica. Ele será publicado no The Madison Majestic, a revista literária do distrito.

Julio também é um mentor de alunos na classe bilíngüe oferecida em Ellsworth três vezes por semana, para estudantes do primeiro até o quinto ano. Ele ensina outros alunos e alunas a aprender uma língua da mesma maneira que ele. Ah, e ele diz que mal pode esperar para ir ao ginásio no ano que vem, quando ele poderá tentar o time de futebol! Vá, Madison Mavericks!”

3. Quais os passos para construir a uma boa história?

Agora entenda como deve ser a estrutura desta narrativa:

  • Início ou exposição. É quando você define a cena apresentando os personagens envolvidos, a configuração e o cronograma da sua história. Você está fornecendo o quem, quando e de onde parte a narrativa;
  • Meio ou complicação. Esta seção apresenta os eventos ou atividades nas quais você expande os desafios ou complicações. Apresente o problema aqui, a fim de descrever como o problema que sua instituição resolve é crítico;
  • Final ou resolução. Você resolve o problema, resolve a complicação e torna os benefícios aparentes.

4. Onde encontrar elementos para uma boa história?

A melhor notícia é que os elementos para criar estas histórias estão dentro dos muros de sua escola. Sua escola certamente tem muitas histórias de sucesso construídas ao longo de sua trajetória e cotidianamente acontecem situações e experiências surpreendentes não apenas com alunos e alunas, mas também com os colaboradores.

Quando você vê ou ouve sobre um momento que inspira, encoraja, excita ou diverte, considere tomar um momento para registrar essa experiência. Esses pequenos momentos em que você testemunha a marca da sua escola incorporada nas coisas boas que acontecem na sua escola são evidências reais que apoiam a marca da sua escola. Não deixe que esses momentos passem sem serem compartilhados!

Convide e estimule as pessoas a reunir as situações, práticas e exemplos que acontecem e podem gerar orgulho na equipe e inspirar as famílias. São situações que podem acontecer com qualquer colaborador da escola, que impacte a vida do aluno. Afinal, todos na escola são educadores!

Você pode ajudar a capturar as situações, ajudando a construir roteiros e perguntas que facilitem o resgate das memórias: “Conte-me sobre uma experiência muito gratificante para um aluno ou aluna em um dos seus projetos mais recentes de sala de aula”, ou “Ouvi dizer que você teve um sucesso de aluno ou de aluna maravilhoso em um de seus projetos de sala de aula este mês. Conte-me sobre sua experiência.”

Alguns temas para histórias:

  • Por que você decidiu trabalhar aqui? (para seus colaboradores)

“Conte-me sobre um evento específico que o ajudou a tomar sua decisão de trabalhar nesta escola.”

  • Você já recebeu uma orientação excepcional? (para seus colaboradores)

“Tente relembrar uma recebeu orientação e foi realmente memorável.”

  • Descreva um momento em que você viu um dos valores de nossa escola em ação.

“Escolha um de nossos valores que tenha muito significado pessoal para você. Conte-me sobre uma época em que você viu esse valor sendo demonstrado de uma maneira incrível (por um estudante ou membro da equipe).”

  • Descreva o sucesso de um estudante em nossa escola.

“Conte-me uma história sobre um aluno cujos esforços bem-sucedidos ou um desafio superado demonstraram sua força de caráter. Se aplicável, conte-me sobre como seus esforços influenciaram os outros.”

  • Descreva o sucesso de um professor que você viu.

“Compartilhe comigo uma lembrança sobre uma época em que um professor em nossa escola teve um grande impacto na vida de um aluno ou outro membro da equipe.”

  • Descreva um sucesso de ex-alunos.

“Olhando para trás, conte-me sobre uma ocasião em que alguém teve uma experiência influente em você que o ajudou a se tornar a pessoa que você é hoje. Diga-me como você se sente sobre essa pessoa ou experiência e seu efeito em sua vida. Como essa pessoa representou os valores de nossa escola?”

Experimente praticar o storytelling em sua escola. Você verá que a arte de contar histórias,  é um recurso essencial na comunicação e na comercialização da sua escola.

* Palestrante e Consultora de Cultura, Gestão de Atendimento e Inovação, especialista em Instituições de Ensino na Ponto de Referência.

Leia outros artigos que Lais Bisordi Exel já escreveu para o InfoGeekie:

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Bitnami