Ferramentas digitais simples para desenvolver competências específicas de Ciências da Natureza

O desafio de ensinar e desenvolver competências específicas da área de Ciências da Natureza pode ser mais fácil do que muitos professores e professoras imaginam. Em nosso dia a dia já usamos uma série de ferramentas digitais que ajudam nessa tarefa e são coerentes com a realidade dos estudantes

A BNCC do Ensino Fundamental foi formulada com a intenção de dar início a uma nova etapa no ensino do Brasil. Com essa modernização, a inserção do uso de tecnologia em sala de aula não poderia ficar de fora. O documento da BNCC apresenta diversas menções ao uso da tecnologia em competências estruturantes, especialmente na área das Ciências da Natureza. 

Neste artigo, iremos comentar uma das competências específicas das Ciências da Natureza em relação ao uso de tecnologias em sala de aula e pensar em como aplicá-la na rotina de aulas, além de demonstrar que o uso de tecnologia na escola pode ser acessível e descomplicado.

O que a BNCC diz sobre o uso de tecnologias nas Ciências da Natureza?

A competência específica da área que faz menção direta ao uso de tecnologia em sala de aula é a que diz: “Utilizar diferentes linguagens e tecnologias digitais de informação e comunicação para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos e resolver problemas das Ciências da Natureza de forma crítica, significativa, reflexiva e ética”. Sua aplicação pode ser muito simples se desmembrarmos a competência em seus principais objetivos que devem ser alcançados por meio do uso da tecnologia: comunicar, acessar e disseminar informações; produzir conhecimentos; resolver problemas.

Comunicação, acesso e disseminação de informações

O acesso à informações é um dos usos primários da internet para fins educativos: a já familiar pesquisa. Para fazer isso de forma mais crítica, procure sempre fornecer sites confiáveis para que as informações colhidas sejam de fontes confiáveis. 

A comunicação e a disseminação de informações podem ser feitas por meio de projetos de criação de vídeos, textos e áudios. Ferramentas simples como canais de vídeos em plataformas como o YouTube, blogs e podcasts são maneiras acessíveis e em sua maioria gratuitas com grande potencial de exploração para projetos de divulgação científica.

Produção de conhecimento

A produção de conhecimento nada mais é do que fazer ciência na prática. Uma ferramenta digital simples e gratuita que pode apoiar projetos de produção científica são os formulários. Muitas pesquisas científicas, não somente nas Ciências da Natureza mas também nas Ciências Humanas, usam questionários aplicados a um número amostral de pessoas para obter dados relevantes. Esses questionários, quando aplicados de forma digital, agilizam a coleta de dados além de facilitar sua análise, permitindo a criação de tabelas e até gráficos para enriquecer a pesquisa.

Resolução de problemas

Um dos eixos do letramento científico é a capacidade de resolução de problemas. Tais problemas podem ser simples, como buscar a resposta de uma questão cotidiana (por exemplo: por que existem quatro estações no ano?) ou podem ser propostas de soluções para problemas mais complexos, como alternativas de recuperação para locais acometidos por grandes impactos ambientais. 

A escolha de notícias em relação ao meio ambiente ou à saúde, por exemplo, pode ser um meio simples e eficaz para propor estudos de caso em sala de aula. Combinando com a pesquisa feita em sites pré-selecionados, os estudos de caso desenvolvem na turma o pensamento crítico e a mentalidade científica em busca da resolução de um problema.

Lembrando que, apesar de tratarmos aqui como três ações independentes, a comunicação, o acesso e a disseminação de informações, a produção de conhecimento e a resolução de problemas caminham lado a lado na ciência. Nosso intuito é mostrar que a inserção da tecnologia em sala de aula nem sempre depende de equipamentos específicos e de profissionais capacitados: ferramentas já familiares tanto para docentes quanto para estudantes podem ser usadas de acordo com o que é proposto na BNCC.

* Carolina Brandão é bacharel em Ciências Biológicas com habilitação em Biologia Marinha pela Unesp e pós-graduada em Manejo e Conservação de Fauna Silvestre pela Universidade de Santo Amaro. Trabalha como redatora, editora e revisora técnica de materiais didáticos desde 2010 atuando na área de Ciências da Natureza. Em 2014 ingressou na Universidade de São Paulo no curso de licenciatura em Ciências. Trabalhou na Geekie em 2017 e hoje é colaboradora do InfoGeekie como colunista.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Bitnami